>

Keblinger

Keblinger

Um Coração Ferido

| 27 abril 2018
No seguimento do desafio deixado aos catequizandos no Primeiro Sábado de abril, em que cada um, após construir o Coração de Maria nessa celebração, era convidado a imaginar e desenhar esse coração conforme Nossa Senhora mostrou à Irmã Lúcia - um coração ferido pelos pecados da humanidade.
O resultado do desafio lançado está nas imagens que se seguem...


Oração 
(texto rezado no momento que antecedeu a entrega dos corações)

«Maria, querida mãe, recebe no Teu regaço a nossa vida, aquilo que somos e o que temos. Recebe das nossas mãos a vontade de Te conhecer, descobrir e amar! Aceita as nossas fragilidades e preguiças. Que se transformem num interminável desejo de estar Contigo, sentir a Tua presença transformadora e ficar. Ficar, longe de tudo que nos perturbe, a contemplar o amor pujante que brota do Teu Imaculado Coração! Há uma paz que só pode vir de Ti, mãe de infinito amor! Uma paz que nos transforma em filhos audazes, com vontade de anunciar ao mundo a Tua imensidão de mãe. Estamos aqui! Com o Teu coração nas mãos que para nós é descoberta a cada dia. Aceita o pouco que somos, o pouco que temos e faz-nos ir mais além…»

Por Paula Pereira, catequista








7º Passo de Esperança - Caminhada Quaresmal 2018

| 26 março 2018

INTRODUÇÃO À PREPARAÇÃO PENITENCIAL (Ramos)

É mais fácil atribuir aos outros a culpa dos nossos erros do que ter a honestidade e a retidão de os assumir. O relato da Paixão, que escutaremos dentro de momentos, recorda-nos que, para o bem e para o mal, no júbilo e no pranto, devemos ser coerentes com a nossa fé, não embarcando nem dando aso a ódios injustificados, sem razão aparente. Ainda não nos libertamos de tudo o que está a mais, ainda há um passo a dar. Jesus entra em Jerusalém e também nós queremos entrar no seu mistério de amor incondicional, sem restrições ou reservas. Deixemos para trás o ressentimento que bloqueia o nosso coração e, libertas as amarras, estaremos preparados para acolher Aquele que se revela pelas Escrituras e ao partir do Pão.


APROXIMA-SE A PÁSCOA

Aproxima-se a Páscoa,
a tua Páscoa,
tua Páscoa de vida plena
e entregue por cada um de nós,
que após termos protestado
em tantos Egitos e Babilónias,
continuamos amarrados ao que temos
e continuamos queixando-nos
diante de cada horizonte que se avizinha.

Aproxima-se a Páscoa,
a tua Páscoa,
tua Páscoa que é chamamento florido e utópico,
porque desperta e embriaga os que caminham pela vida
com os sentidos e o coração despertos
e as entranhas envolvidas
por golpes, quedas e carícias.

Aproxima-se a Páscoa,
a tua Páscoa,
com morte e vida verdadeiras,
e não quero percorre-la com um coração de pedra,
e os olhos cerrados ou à deriva,
dormindo ou escondido em qualquer esquina,
justificando atrasos e ausências.

Aproxima-se a Páscoa,
a tua Páscoa.
Estás agora a passar pela nossa história
E pela nossa vida!

Florentino Ulibarri







6º Passo de Esperança - Caminhada Quaresmal 2018

| 21 março 2018

INTRODUÇÃO À PREPARAÇÃO PENITENCIAL (V Quaresma)

Quem quer ir mais rápido vai sozinho, mas quem quer chegar mais longe caminha com o outro. Este é um princípio certeiro que nos recorda que o caminho de Jesus insere-nos na beleza e na exigência de uma comunidade. O espírito de Igreja desafia a uma constante conjugação de carismas, vontades e saberes. Viver na lógica da reciprocidade de dons é a garantia de que recebemos muito mais do que aquilo que damos. Já na reta final desta caminhada penitencial, somos chamados a renunciar à lepra do egoísmo que, a seu tempo, nos isola e empobrece. Quando sabemos morrer para alguns dos nossos apetites e vontades, para o que é supérfluo e secundário, estamos a dar oportunidade para que o outro, nosso irmão, nasça de novo.


HÁ UM REINO SEMEADO NOS CAMPOS
DO MUNDO

Há um Reino semeado nos campos do mundo
um Reino que germina e cresce no silêncio e em gestos pequenos
em sorrisos e olhares de esperança
em mãos estendidas para acolher e ofertar ternura e vida
nos beijos de uma mãe agradecida
no espanto do olhar de uma criança
na enfermeira que acaricia a dor
no médico que ausculta almas e corações
no professor que reparte lições
de sabedoria e futuro…
em arquitetos e engenheiros
padres e carpinteiros
na Irmã que reza e ama
naquele que grita e clama
contra a injustiça e a guerra
naquele que semeia florestas
e pinta a natureza de amores-perfeitos e giestas…

Há um Reino semeado nos campos do mundo
em sementes de justiça e paz
de ternura e solidariedade
um Reino com metas de liberdade
em caminhos de deserto e aliança
com oásis de fé e esperança
e que já está aí, semeado nos campos do mundo!

D. Manuel dos Santos






5º Passo de Esperança - Caminhada Quaresmal 2018

| 12 março 2018

INTRODUÇÃO À PREPARAÇÃO PENITENCIAL (IV Quaresma)

Após uma análise da História recente da humanidade, constatamos que existe uma progressiva corrente que impõe a relativização da palavra e, consequentemente, da verdade. Usamos as palavras de forma engenhosa, pois garantimos, desta forma, que nos ajudarão a conquistar o objetivo pretendido. A Quaresma é o tempo do silêncio, da purificação dos sentidos, que nos capacitam a viver a verdade de Deus e a acreditar na Palavra eterna, que não está sujeita aos condicionalismos das modas, tão frágeis e efémeras. Contudo, seguir a Cristo que revela a verdade do Pai implica que a minha vida seja reflexo dessa verdade que me habita. Devemos abandonar toda a espécie de mentira, sobre nós e sobre os outros, para que vivamos, em cada dia, na claridade da luz de Deus.


A LUZ

No caminho, que vou fazendo,
A luz, às vezes falta,
Deixando-me perdido!
A angústia, então, assalta
O meu coração aflito,
O meu ser sedento
De metas de infinito!

“Senhor, onde estás?”
Clamo, numa oração confiada!
Mas não é fácil escutar,
Na noite mal iluminada,
A tua presença de paz!

Eu sei, no entanto,
Que Tu, Senhor, caminhas ao meu lado,
A tua mão enxuga o meu pranto,
Ampara o meu ser de pobre cansado,
Perdido no silêncio dos dias,
Na angústia de uma solidão
Feita companhia!

É verdade que tudo pode terminar
Num qualquer Calvário, numa cruz,
Mas há a certeza de me acompanhar,
Nos caminhos da dor, a Luz
Que vem meus medos iluminar:
Jesus!

Pode ser luz pequena, escondida,
Feita mais silêncio que palavra,
Estrela breve, na noite sumida,
Mas é luz que me escuta e afaga
Nas estradas da dor sofrida,
E num silêncio que esmaga!

D. Manuel dos Santos







4º Passo de Esperança - Caminhada Quaresmal 2018

| 05 março 2018
Momentos da nossa Oração Mariana. Cada pedra simboliza uma Avé-Maria. 

INTRODUÇÃO À PREPARAÇÃO PENITENCIAL (III Quaresma)

A nossa vida é reflexo de que tendemos a confiar demasiado nas nossas capacidades e, geralmente, não damos oportunidade a Deus. Viver com o essencial, com aquilo que nos garante a dignidade humana e cristã, e ousar trilhar o caminho d’Aquele que nos promete tesouros no céu é a garantia de que chegamos a porto seguro. O itinerário quaresmal reclama a urgência do despojamento, da libertação do que nos cega e imobiliza. Já com meio caminho feito, não demos a tarefa ainda por conquistada. Neste Domingo, somos convidados a libertarmo-nos do peso do consumismo e a aderir à dádiva e à multiplicação que só a caridade e a partilha podem originar.



O TEMPLO CONTINUA DE PÉ

O Templo continua de pé
com as suas escadas e torres
os seus sinos de bronze e arcadas góticas
e não falta um velho adornando a fachada
e viúvas acendendo candeias e limpando o pó.

O Templo continua de pé
mas já não se vêem crianças a ser oferecidas
pais a agradecer a vida ao Deus da Vida!

O Templo continua de pé
com os seus bancos vazios
o incenso apagado
e umas poucas de orações clandestinas
e até os santos foram arrumados
na sacristia!

O Templo continua de pé
à espera...
Deus continua de pé
à espera

D. Manuel dos Santos





 

Copyright © 2011 - 2018 Catequese de Rendufinho