Peregrinação das Crianças a Fátima | 2016

«Todos temos um lugar especial no coração de Deus», disse o bispo de Bragança-Miranda

D. José Cordeiro presidiu à Eucaristia da 38ª Peregrinação das Crianças esta manhã no Santuário de Fátima

Cerca de 35 mil crianças participaram hoje na celebração de encerramento da 38ª Peregrinação nacional a Fátima, presidida este ano por D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda.
«Cada um de nós tem um lugar muito especial no coração de Deus. Ele faz uma festa quando um filho se arrepende e volta para a casa do amor na família, o lugar dos afetos e o santuário da vida», disse o prelado, na homília da celebração, que decorreu num contexto de cor e festa com a presença dos mais novos na Cova da Iria.
D. José Cordeiro observou que «as crianças são inseparáveis da Mensagem de Fátima».
«O Francisco, a Jacinta e a Lúcia, vendo as guerras e os sofrimentos do mundo, escutando a voz do Anjo, dialogando com Maria, ensinam-nos uma forma muito simples de ajudar Deus a ficar mais contente ainda connosco – a oração, os sacríficos, o perdão, a adoração e as boas ações», explicou.
O bispo de Bragança-Miranda recordou que o 10 de junho assinala também a «memória do Anjo da guarda de Portugal».

Oração do terço e Eucaristia

«É uma festa antiga, mas ganhou maior importância a partir das aparições aqui em Fátima. Todos sabem a oração do Anjo da guarda?», perguntou aos presentes.
«Jesus quer contar connosco para que esta festa com Deus seja muito, muito alegre e feliz», e para isso D. José Cordeiro sugeriu: «tragam para a festa de Jesus todos os que ainda não conhecem este Deus alegre, rico de misericórdia, e que está tão contente connosco».
«Estamos a viver uma festa cheia de encanto e beleza que se espelha na alegria dos vossos rostos e no colorido dos vossos bonés e das vossas t-shirts” disse, por seu lado, o bispo de Leiria-Fátima.
Dirigindo-se a uma assembleia animada, no final da celebração em que agradeceu a presidência «do bispo mais novo de Portugal», D. António Marto lembrou que este colorido é um «sinal exterior de uma festa maior que aconteceu no interior de cada um».
«Vós sois a verdadeira festa porque é Deus que quer fazer festa convosco e que reconhece as vossas boas ações e sacrifícios», disse o prelado de Leiria-Fátima.
«Sois um espetáculo! Abraço-vos a todos com o meu coração!», disse ainda.

Eucaristia no recinto e um olá ao nosso pároco que passava junto de nós

A celebração começou com um gesto simbólico durante o ato penitencial em que foram lançados e rebentados alguns balões pretos e brancos, seguindo-se depois uma largada de balões com mensagens reunidas durante o mês de maio.
No itinerário catequético de preparação para este encontro foi pedido às crianças que «fizessem algo que deixasse Deus contente», como rezar, fazer um sacrifício ou uma boa ação, perdoar, acolher, adorar, e essa ação deveria ser registada e colocada dentro de uma caixa, que «hoje foi enviada para o Céu».
No final da celebração e depois de ter sido distribuído um balão e um puzzle a cada criança com a mensagem do Anjo aos Pastorinhos, foram lançados mais de 3 mil balões coloridos.
Nesta celebração participaram mais de 220 mil pessoas. Concelebraram 15 bispos e 160 sacerdotes.


Fotos: Catequese de Rendufinho
Notícia: Santuário de Fátima


O primeiro momento do dia foi visitar os túmulos dos pastorinhos na basílica de Nossa Senhora do Rosário 

Momentos antes de iniciar a grande celebração, o que deu para uma pequena entrevista.

Eucaristia no recinto e a bênção do bispo de Leiria-Fátima ao passar por nós no cortejo final

Eucaristia no recinto

Hora de almoço 
Ligeira passagem pelo local onde Nossa Senhora apareceu no dia 19 de agosto. única vez que a aparição de Maria ocorreu fora da Cova de Iria e sim nos Valinhos, e sem ser no dia 13.

Visita à Loca do Cabeço onde ocorreram a 1ª e 3ª aparições do Anjo aos pastorinhos em 1916. Aqui o Anjo ensina às três crianças a oração "Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-vos profundamente..."

Visita aos Valinhos

Poço onde ocorreu a 2ª aparição do Anjo aos Pastorinhos em 1916

Casa da Ir. Lúcia. Em destaque o quarto onde ela dormia mais uma irmã.

Casa de Francisco e Jacinta. Este é o quarto onde Francisco faleceu.

Visita à igreja paroquial de Fátima.

Interior da igreja paroquial. Aí vimos o sacrário onde Francisco rezava ao Jesus escondido e a Pia Baptismal onde os três pastorinhos foram baptizados.



Com tecnologia do Blogger.